fbpx

Artigos

Insatisfação com a própria imagem na era das seflies.

As selfies se tornaram cada dia mais comuns com o surgimento dos celulares com câmeras cada vez melhores, muitas pessoas adoram tirar fotos de si mesmas e não se importam com a hora nem o local. Podemos ver selfies nas mais variadas situações, basta dar uma conferida nas redes sociais, por exemplo. Mas o que muitas vezes não imaginamos é que um pessoa pode ter tirado várias fotos antes de escolher aquela para postar na internet.

Quando as pessoas ultrapassam os limites e acabam tirando inúmera fotos, mas mesmo assim não se sentem satisfeitas com o resultado, essa preocupação excessiva com a auto imagem pode desenvolver um transtorno chamado Transtorno Dismórfico Corporal. A insatisfação com a auto imagem também pode causar ansiedade e frustração e é preciso ter cuidado para não gerar outros problemas ainda maiores.

É comum notarmos que nas redes sociais as pessoas parecem totalmente diferentes do que são na vida real, isso porque muitas utilizam várias estratégias para manipular a imagem antes de postá-las. Entre as mais comuns estão:

– EDITORES DE IMAGENS: Aplicativos de edição de fotos são os preferidos dos usuários, pois permitem manipular cor, brilho, contraste, fazer recortes e muito mais. É a famosa expressão ‘passar um Photoshop’.

– ROUPAS: Escolher bem as roupas é uma boa maneira de esconder partes indesejadas do corpo, como as barrigas salientes, mas também pode ser o contrário com os super decotes para mostrar mais.

– POSTURA: Direcionar a câmera para o alto para deixar o rosto mais fino é apenas um exemplo comum.

Confira uma matéria sobre o tema e veja a dica que a Psicóloga Marilena Bigoto dá para quem quer se sentir bem com sua imagem e postar selfies à vontade: http://noticias.band.uol.com.br/jornaldaband/videos/ultimos-videos/16136900/obsessao-por-selfie-perfeita-pode-esconder-doenca.html

Compartilhe este texto
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Marilena Borges

Graduada em Psicologia com especialização em Psicologia Clínica e Mestre em Filosofia. Sócia e diretora do ESEDES.

Últimos artigos

Rolar para cima